Supervisão Escolar


As mudanças pelas quais o mundo passa na atualidade, frente a realidades desafiadoras e complexas, como a questão de responder aos desafios de uma sociedade globalizada, centrada na informação e nas tecnologias, requer da escola o repensar de suas ações de maneira que as práticas pedagógicas estejam em contínua e permanente reconstrução.

O supervisor escolar e os demais participantes desse processo pedagógico precisam esforçar-se para acompanhar as novas características dessa sociedade que se apresenta de forma complexa, dinâmica e desafiadora. 

A leitura que se deve ter da escola hoje é de uma escola singular, porém inserida numa pluralidade e, ao supervisor, compete fazer com que o professor reflita sobre esse fato e aja de maneira tal, que suas ações locais se reflitam globalmente.

A professora Célia de Oliveira, formada em Pedagogia e Pós-graduada em Orientação Educacional, atua no INSEF- Instituto de Educação Fênix como supervisora educacional e tem dentre várias competências, a tarefa primordial de interagir entre direção, pais, professores e alunos, identificando e solucionando impasses que possam vir a prejudicar e/ou comprometer a qualidade do processo de ensino aprendizagem.

Lembrando que a profissional está autorizada pela equipe diretiva da instituição a intervir em situações que demonstrem falta de conhecimento, comprometimento e postura, quer por parte do corpo discente ou docente, e para isso, poderá se valer de recursos múltiplos como: conversas informais, advertências orais, proposta de eventos e ou projetos que venham a dinamizar e favorecer o crescimento e o bem estar de todos.

É papel ainda da supervisora escolar, analisar, sempre em ação conjunta, as contradições existentes entre o fazer pedagógico e a proposta pedagógica da escola. Também é necessário que a mesma aponte e suscite entre os educadores estratégias de prevenção quanto à indisciplina, à violência e outras intempéries que ameaçam constantemente a harmonia dentro de sala, assim como todo  o ambiente educacional e familiar, uma vez que as ações voltadas para a prevenção destas são mais eficazes do que medidas baseadas em mecanismos de intervenção.
 

Supervisora
Célia de Oliveira
celia@insef.com.br